quinta-feira, 30 de maio de 2013

Porque não foi um Adeus, foi sim um Até já!

Ver tanta gente na tua despedida, foi a comprovação de quantas pessoas acreditavam que tu poderias Vencer.
A doença acabou por levar a melhor, mas no fundo, tu foste um guerreiro e há tua maneira acabas-te por vencer, porque "para desistir também é preciso coragem".
E a prova disso é o texto que aqui transcrevo, que na minha opinião foi de uma enorme coragem e de um inexplicável amor e agradecimento por quem sempre esteve lá ao teu lado.



"Por circunstâncias que escapam ao meu controle, despeço-me de vocês… Espero que esta despedida não signifique um rompimento definitivo, porque tenho a certeza que o amor e amizade que eu sinto por vocês não vai mudar de qualidade, vai permanecer sempre ardente e intenso como devem ser os amores e amizades verdadeiras. É por demais doloroso aceitar esta situação. Mas quero que vocês tenham a consciência de que nunca, em toda a minha vida, amei tanto alguém como eu amo a minha esposa, o meu pai a minha mãe, a minha irmã, o meu irmão os meus sobrinhos, avô, Tios, Tias, primos… e claro todos os meus amigos, e que sempre tentei dedicar tanto carinho, afeição e dedicação. Qualquer processo de separação é traumático e deixa cicatrizes. Todo o adeus é triste e se torna mais dramático quando se deve dizer adeus a alguém que se ama tanto quanto eu amo a minha família. O tempo não será suficiente para destruir este meu sentimento em relação a vocês, vocês estão sempre no meu pensamento, aconteça o que acontecer, pois eu sentirei muito a vossa falta, e continuarei a precisar de vocês, de vossa atenção, do vosso carinho, dos vossos abraços e beijos. Sabem, prefiro pensar que esta não é uma carta de despedida, porque desejo que isto que escrevo toque o nobre coração de cada um de vocês como uma mensagem de esperança: a esperança de que em breve estaremos juntos, nova e definitivamente. Tentei o possível e o impossível para vencer esta batalha, eu sei que venci muitas… foi um percurso muito difícil, gostava claro de ter ganho a guerra, pedi muito a Deus que me curasse, mas penso e sinto que ele precisa de mim, neste percurso da minha batalha tive momentos fora do normal, momentos em que sei que tive forças divinas... Vocês não sabem o quanto eu prometi a mim mesmo vos agradecer a todos pessoalmente, foram incansáveis, hoje sinto-me em divida com todos vocês, e eu quero continuar e quero vos ajudar em todos os vossos problemas, podemos combinar já, tu que agora estas a ler esta carta, quando te sentires em baixo quando estiveres triste, ou se tiveres um problema de saúde, tenta pedir-me ajuda, eu sei que vou estar ao lado de Deus e bem lá em cima eu vou-te ajudar em tudo aquilo que precisares, prometo no fundo do meu coração...
Um beijo e um abraço de quem vos ama muito e se sente muito triste em ter de dizer Adeus..."

P.S1: Como os teus amigos cantaram no teu Até já:
"Tu és mais forte e sei que no fim vais vencer
Sim, acredita num novo amanhecer
Não tenhas medo, sai à rua e abraça alguém
E vai correr bem, tu vais ver"

  
P.S2: Hoje foi um dia complicado, mas tenho a certeza que amanhã vai ser melhor. =)

1 comentário:

Lacorrilha disse...

Este texto deu cabo de mim. Isto revolta-me tanto, mas tanto, tanto...